O VÍDEO MAIS IMPORTANTE DESTE CANAL

Compartilhar
Incorporar
  • Publicado em 30 Jul 2019
  • Primeiramente um agradecimento gigantesco a todas as mulheres da rede de proteção de Manaus que compartilharam comigo seu tempo e seu conhecimento. Admiração total da família Jout Jout por vocês.
    Agora, se você terminou de ver este vídeo e sentiu um chamado para ação, aqui está um passo a passo pra te ajudar a ajudar.
    Esses são alguns canais de ouvidoria pra você ligar caso queira denunciar algum abuso que você ficou sabendo ou presenciou:
    Disque 100: você pode ligar de qualquer lugar do Brasil. É uma ouvidoria que funciona todos dias, 24h, para casos de violação de direitos humanos. Entenda melhor aqui: www.mdh.gov.br/informacao-ao-cidadao/disque-100
    App Proteja Brasil: você baixa o app Proteja Brasil no seu celular de graça (disponível para iOs e Android). Respondendo um formulário simples, você registra a denúncia, que será recebida pela mesma central de atendimento do Disque 100. Se quiser acompanhar o processo, basta ligar para o Disque 100 e fornecer os dados da denúncia.
    Ouvidoria Online: você preenche o formulário disponível no link abaixo e registra a denúncia, que também será recebida pelo Disque 100. Aqui está o link: www.humanizaredes.gov.br/ouvidoria-online/
    Se você sentiu muita dificuldade de assistir esse vídeo e gostaria de recorrer a alguém para te ajudar nesse processo, aqui vão algumas dicas:
    Atendimento psicológico a preços populares: busque por universidades, tanto públicas como privadas, que tenham o curso de psicologia. Nessas clínicas comunitárias qualquer pessoa pode se consultar e os estudantes que atendem têm que passar pela supervisão de um profissional em cada caso atendido.
    Atendimento médico: em qualquer caso de violência sexual, o mais importante é buscar um atendimento médico de imediato para diagnosticar qualquer problema físico (Infecções Sexualmente Transmissíveis, gravidez decorrente de estupro, etc) e já começar um tratamento. O serviço de saúde garante sigilo total sobre o seu caso, ao contrário das delegacias que muitas vezes não podem manter esse sigilo. E você pode ir a um hospital sem registrar nenhuma denúncia, então esse é um bom primeiro passo.
    *Lembrando que no Brasil o aborto é legal para casos de estupro, sendo que em gravidez em meninas menores de 14 anos o procedimento é facilitado por configurar estupro de vulnerável. NÃO PRECISA FAZER BOLETIM DE OCORRÊNCIA PARA CONSEGUIR UM ABORTO LEGAL, BASTA IR EM UM HOSPITAL. www.anaderraik.com.br/single-post/2017/09/22/SOBRE-ABORTAMENTO
    Defensoria pública: para acionar a Justiça, o primeiro passo é realizar uma denúncia formal em uma delegacia. Pode ser uma delegacia especializada, ou não. Nem sempre nas delegacias as vítimas vão ter um acolhimento. Mas geralmente, as defensorias possuem essa rede de acolhimento disponível. Cada estado brasileiro organiza essa rede de uma forma. Procure a da sua localidade!
    Mapa do acolhimento: o mapa presta atendimento psicológico e legal gratuitos por todo o país para mulheres que sofreram algum tipo de violência de gênero. Você inclusive pode contribuir para que o projeto continue ampliando os atendimentos com doações ou oferecendo seus serviços. www.mapadoacolhimento.org/
    O primeiro passo para acionar a rede é você contar pra alguém que NÃO SEJA do seu núcleo familiar. Uma amiga, uma professora, uma vizinha, na igreja, no seu terreiro, qualquer pessoa que você confie como uma aliada. A partir dessa primeira quebra de silêncio a rede já começa a se mobilizar, por isso não tenha medo de dar esse passo.
    Agora, se esse vídeo te mobilizou a fazer algo a respeito, aqui estão algumas ações que indicamos:
    Procure a rede de proteção da sua cidade e ofereça ajuda. Pode ser em forma de alguma proposta de ação, ou doação, procure se engajar. Busque alguém que faça parte da rede da sua cidade através da #sourededeprotecao(nome da cidade) e se você é essa rede use a # nas suas redes sociais. Exemplo: #sourededeprotecaoniteroi #sourededeprotecaomanaus
    Faça uma exibição e discussão desse vídeo em algum lugar que passe pela sua rotina: na reunião do condomínio, na reunião dos pais da escola dos seus filhos, na empresa em que você trabalha.
    Ensine uma criança sobre o seu corpo! Converse com adolescentes do seu entorno. Mostre-se aberta para o diálogo sempre! Vamos pensar em um trabalho a longo prazo, diário, de ler e falar sobre o assunto com uma criança muitas vezes até que ela entenda e internalize no seu dia a dia.
    Para começar, olha estes livrinhos educativos que você pode acessar DE GRAÇA: www.pipoefifi.com.br/publicacoes-gratuitas
    A ABRAPIA tem alguns mitos e realidades sobre o assunto pra te ajudar:
    bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/Abuso_Sexual_mitos_realidade.pdf
    Informe-se: www.nossoinstituto.org/informe-se
    A nossa proposta é que a gente trabalhe na prevenção e não só no tratamento, pois no tratamento o trauma já está instalado e essa vítima terá que conviver com essa dor para sempre. VAMOS PREVENIR ENSINANDO!

Comentários • 4 037

  • Thaíssa Paula
    Thaíssa Paula 3 dias atrás

    Acho que na verdade isso tem que ser ensinado nas escolas
    Tanto como uma criança rejeitar/não aceitar/dizer sempre, quanto a não praticar também.

  • Carla Vanessa
    Carla Vanessa 5 dias atrás

    Eu sou vítima de abuso sexual intrafamiliar dos 3 aos 11 anos e hoje luto para colocar o abusador atrás das grades com a Lei Joana Maranhão.... Mas tá difícil Jout!

  • Taina Andrade Vieira Nana

    Assunto mega, super urgente! Excelentes ideias para ajudar. Obrigada por trazer à tona o assunto com tamanha riqueza de detalhes e tão mastigado. Muito esclarecedor, parabéns! #vamosagir

  • Shirlei Gomes
    Shirlei Gomes 7 dias atrás +1

    Puta que pariu, eu entrei nesse vídeo e minha última intenção era chorar.
    Agora virou a primeira.
    Fui abusada pelo meu padastro quando eu tinha 9 anos , com 14 anos tive coragem de contar pra minha mãe, ela não acreditou e continuou saindo com ele.

  • Fernanda Morais
    Fernanda Morais 8 dias atrás

    Que tal se youtubers que tem grande alcance sobre o público infantil, como os irmãos neto, por exemplo, e muitos outros também (são inúmeros os ídolos dos pequenos nesta nova era na qual vivemos) fizessem videos para falar com as crianças, com a linguagem adequada, claro, para instruir as crianças e adolescentes quanto a esta situação? Provavelmente muitos pais não concordariam, mas a criança acabaria vendo e o objetivo da instrução seria alcançado! Pais poderiam reclamar depois mas a criança já terá visto! Na minha opinião seria excelente, encorajaria muitas dessas crianças a falar!! E ensinaria muitas outras a não permitir essas situações!! Porque, afinal, ela entenderá que o que ela realmente está passando não é normal e ela pode se libertar!! Fala com @felipeneto , @joutjout !!!!

  • Karla Alessandra Rodrigues de Oliveira

    Ai meu Deus, muito obrigado por fzr esse video.

  • Angelica Avellino
    Angelica Avellino 10 dias atrás +1

    professora aq, eu faço oq? so escuto essas crianças? isso não é pouco demais?

    • Raquel Lima
      Raquel Lima 3 dias atrás

      Minha irmã é professora de crianças de 3 a 4 anos por aí e ela me conta que ela e as outras professoras sempre tem o costume de checar se as crianças não estão com marcas estranhas no corpo (tipo um roxo no braço ou coisas assim)e se estiver perguntar sutilmente como foi que isso foi parar ai pq ela pode ter só caido ou alguém fez alguma coisa com ela , conversar sempre com a criança e ouvir sempre oque ela tá sentindo , isso tudo se a crianç estiver aberta a falar é claro.A escola em que ela trabalha leva isso tão a sério que ligam pra polícia MESMO se a criança confessar e confirmar abuso de qualquer tipo em casa ou enfim, já houve casos de uma menininha que estudava lá e desenvolveu fobia de pessoas do sexo masculino por abusos em casa .... é preocupante demais.

  • Junior Cravo
    Junior Cravo 12 dias atrás +2

    Juro, fiquei sem ar. Eu sei o que é. Sei a carga que carregamos com essa marca, que só tem começo, mas não tem fim.

  • Letícia Campos Padula
    Letícia Campos Padula 12 dias atrás

    Jout Jout, vc pode fazer um vídeo falando mais a respeito da Educação Sexual em si por favor? Eu tenho uma irmã de 6 anos e como tbm passei por um tipo de abuso por familiar na infância e não tive coragem de falar com minha familia pq sexualidade smp foi um tabu mt forte no meu nucleo mais proximo, e pensando nessa realidade q vc trouxe no video, eu achei necessario apresentar para minha irmazinha o corpo dela, e falei sobre a nossa genitalia quando estavamos tomando banho juntas, expliquei o que ela me perguntou, mostrei o que ela me pediu, só a partir do meu corpo sem tocar no corpo dela, e conversando mostrando q ela pode falar cmg sobre isso. Nao cheguei a falar propriamente do ato sexual, achei importante começar assim conhecendo o corpo... Mas minha mae descobriu e me acusou de abuso, me xingou de td q vc possa imaginar, suja, coisas q nao quero repetir... E enfim pq ela pensa q educaçao sexual eh igual a erotizar entao nao é só nas escolas que falta, dentro das familias esse assunto está sendo mt reprimido e td que eu queria era protegê-la mas tb nao estava tao segura do que fiz ate ver esse video que reafirmou a importancia q eu via em ter esse tipo de conversa. Mas talvez as pessoas nao saibam bem como abordar, ficam desconfortaveis, e reprimem quem quer falar sobre isso. Aí fica esse silêncio que vai de geração em geração legitimando violências...

  • Lilifit fenixgd
    Lilifit fenixgd 14 dias atrás

    Eu passei por isso dentro e fora da família por homens e uma mulher também nunca mais fui a mesma minha primeira vez foi aos 3 anos de idade. Ainda me sinto suja pelas sequelas. Não consegui ler tudo pq estou sem óculos .

  • coisas de velho
    coisas de velho 15 dias atrás

    Quando isso aconteceu comigo eu tinha 12 anos. Eu tentava falar com membros de minha família......Mais eles simplesmente diziam que era bobagem, que era pra deixar pra lá que isso ia trazer confusão para a família.

  • livia passos
    livia passos 16 dias atrás

    GAFE GAFE GAFE GAFE GAFE
    "ERA PARA TER UM CONSELHEIRO EM CADA ESQUINA" É UMA FRASE MUITOO EQUIVOCADA.

    Vídeo top de gritar top, parabéns mesmo, um arraso, mas é muito comum confundir o papel do conselho tutelar e sua função. Quem também ta por fora da uma pesquisada,

    fica a dica brclip.com/video/Xco-nbLERlo/video.html

  • Victor Duarte
    Victor Duarte 16 dias atrás

    Eu acho que não só os homens podem abusar sexualmente de uma criança. Mulheres também abusam de crianças

  • Joi Daniele
    Joi Daniele 16 dias atrás

    ESSE VÍDEO DEVERIA PASSAR TODOS OS DIAS NA TV BRASILEIRA

  • Amanda Gatti
    Amanda Gatti 16 dias atrás

    Precisamos parar urgentemente de tratar homens adultos como cavalos ao relento. "Putz eu não acredito que eu fiz algo horrivel" não condiz com a real percepçao de um homem adulto funcional a respeito de um assunto como esse. Essa é a reação que tem quando são pegos. E nós aceitamos. E assim perpetuamos os ciclos de agressão. Homens adultos não estupram pq não sabem exatamente a gravidade do que estão fazendo. O fazem pq tem certeza da sua impunidade. Nos não odiamos estupradores e pedofilos, nos estamos há milênios, estabelecendo novas maneiras de protege-los.

  • Amanda Gatti
    Amanda Gatti 16 dias atrás +1

    Desculpa JoutJout mas eu gostaria de propor algumas "correções" em falas que vc trouxe pro vídeo. Homens adultos não tem um "tesão incontrolavel" por criancinhas. Homens adultos tem tesão por relações de poder. Estupros não são movidos por um instinto, um desejo sexual irracional de um homem, mas sim pelo seu prazer em exercer seu poder sob alguém. Seu prazer em subjugar, em humilhar e coagir uma vítima, tendo muito claro pra si a certeza de sua impunidade. Estupradores e pedofilos não são odiados de fato. Pq se realmente o fossem, não estariam assim tão certo de sua impunidade. Estupradores e pedofilos são articulados o suficiente pra manipular a própria família e a sociedade como um todo, de forma que os acobertemos, os protejamos e garantimos assim a sua impunidade. Estupradores e pedofilos SABEM SIM perfeitamente que o q estão fazendo é absolutamente repugnante e criminoso, caso contrário, não se cercariam de maneiras de invisibilizar suas ações. A fala que tira dos agressores sua racionalidade, contribui sistematicamente pra perpetuação de sua violência e para a empatia familiar bem como da vítima para com seu agressor. HOMENS ADULTOS, saudáveis, ativos socialmente, são completamente conscientes de que estupro é um crime hediondo. Quem não tem essa consciência, são as vítimas. Se nos de fato, odiassemos estupradores e pedofilos, vítimas e familiares de vítimas e a sociedade como um todo, não os estaria protegendo. Não estaria relativizando sua violência. Vítimas não estariam deixando de denunciar por terem consciência da impunidade do seu agressor e mais do que, a sua culpabilizaçao ou descrédito sobre a denúncia. Rodas de conversa precisam ser feitas com crianças e mães, incansavelmente, até que se conscientize todas as pessoas, de que esse de fato, é um crime hediondo e inadmissível. E que sim, deve-se de verdade odiar e condenar estupradores e pedofilos.

  • Sonia Portella
    Sonia Portella 16 dias atrás

    Parabéns Julia, seu trabalho, é importantíssimo!

  • LC Donuts
    LC Donuts 18 dias atrás +2

    É tão ridículo ter que tratar desse assunto, mas é muito mais ridículo isso vir acontecendo a gerações. Precisamos que isso acabe! Felizmente, eu espero, não conheço ninguém que tenha passado por isso, porém tenho irmãos e quero ter filhos também, não quero que aconteça com ele e nem com qualquer um! Obrigado pelo vídeo.

  • Amanda Cronemberger
    Amanda Cronemberger 18 dias atrás

    ideias validas!!

  • Guilherme Savonarola
    Guilherme Savonarola 20 dias atrás +1

    no meu caso foi uma outra criança. primo na adolescência e eu tinha 9 anos. quando meu pai descobriu a minha sexualidade, eu contei pra ele como eu descobri a minha sexualidade (no caso, esse abuso) e ele não fez nada.

  • Zeca Verdelho
    Zeca Verdelho 21 dia atrás +1

    Vou usar esse vídeo no meu primeiro seminário de pedagogia. Excelente conteúdo Ju :)

  • Anelise Escobar
    Anelise Escobar 21 dia atrás

    MAIS UM MOTIVO PARA TER EDUCAÇÃO SEXUAL NAS ESCOLAS OBRIGADA JULIA

  • Janice Mansur
    Janice Mansur 22 dias atrás

    Ju, para vc pensar para um próximo vídeo: ABUSO não vem só de homens . Há mulheres que são abusivas também, pois como você mesma falou existe dedo, fora outros objetos ponteagudos, like falo. Aff. [...] Como vc diz, as pessoas estão cagadas, com suas cabeças cagadas, e as famílias não têm estrutura para educar. Não adianta odiar, o processo tem de ser inverso, as crianças têm de ser amadas para não se tornarem esses seres que se tornaram ou tornam violentos. Deve-se criar rodas de homens, sim, e rodas de mulheres também. E TODAS AS OUTRAS pessoas que fazem isso. ah, como vc fala que há muitas adolescentes grávidas que foram estupradas, nem sempre. Tive muitas alunas que namoravam mesmo e chegavam a casar ou a viver junto seus namorados. E eram bem novinhas 12, 13, sem terem nunca sido molestadas. Então, o que vc está fazendo é mais do que bom, até porque vc tem um peso na sociedade, e te amo por isso. Sim, isso deve ser ensinado na escola, sim. E TODOS, e não só professores, devem ficar atentos. A criança sempre se fode. Bem, o lance, fia, é conscientização... so hard. Faça no seu canal. ISSO. Se puder fala comigo... se eu pudesse clicava mil vezes no vídeo, como não dá, DIVULGUEI...

  • Patrícia Vieira
    Patrícia Vieira 23 dias atrás

    Retoma esse assunto num vídeo mais curto. Faz parceria com outros canais pra falar desse assunto...canais q chegam a diferentes públicos ( por idade, gênero, espectro político) assim agt consegue atingir mais pessoas.

  • Carla Pedron
    Carla Pedron 25 dias atrás +1

    Devia ter uma campanha pra passar esse vídeo super importante na tv aberta logo depois do jornal pq muita gente precisava ouvir isso precisa saber disso mas não para ou não acabou encontrando o canal ou algo assim principalmente pra algumas crianças que assistem tv nesses momentos

  • lara barum
    lara barum 25 dias atrás +1

    trabalhei 10 anos da minha vida em projetos sociais com crianças e adolescentes, foram tantas historias e sofrimentos q vi e ouvi, q adoeci, adoeci ao perceber q eu não podia fazer nada! q o buraco era mt embaixo! nosso sistema defende estuprador! ja fiz denuncia de uma criança q era abusada pelo pai e eu tive q ouvir q não podiam fazer nada, para eu não se meter pois era problema familiar ! mexer com isso e enlouquecedor! abandonei sonhos q tinha nessa área, pois precisava de forca e estrutura mental para cuidar dos meus filhos! escrevi isso com lagrimas, pois conheço essa realidade e necessidade urgente de mudança, mas sinceramente não sei como! pois e uma estrutura, um emaranhado de problemas q envolvem isso

  • Eduardo Filgueira
    Eduardo Filgueira 25 dias atrás

    incrível

  • Nãna Tonini
    Nãna Tonini 28 dias atrás

    O foco deve ser a educação infantil (roda de conversa). Com os adultos medidas enérgicas.

  • Sibele Viudez
    Sibele Viudez 28 dias atrás

    in cri vel

  • Vera Ione Morais
    Vera Ione Morais 29 dias atrás

    Parabéns, JoutJout, te lovo.

  • Mariana Godinho
    Mariana Godinho Mês atrás

    obrigada por isso 💙

  • cabine fotografica S&L
    cabine fotografica S&L Mês atrás +1

    Eu nao esperava tudo isso - pra mim foi forte. Vomitei muito (literalmente) Estou muito abalada por TODOS NOS nao estarmos fazendo nada - É horrivel!

  • Isaac Vieira
    Isaac Vieira Mês atrás

    obrigado.

  • Silvana Alexandre
    Silvana Alexandre Mês atrás

    Simplesmente sensacional Jout Jout: você cobre uma parte significativa desta triste realidade e de forma fantástica, muito didática!
    Faço palestras voluntárias em escolas aqui de SP sobre o comportamento dos abusadores (as diferentes formas de ação daqueles que cometem crimes sexuais: os abusadores que - em sua maioria agem no contexto que você descreveu; os molestadores situacionais; molestadores preferenciais e a possível rede de criminosos que trabalha para os preferenciais e como trabalham) com o principal objetivo de conhecer para se proteger! Outro tema é a prevenção à pedofilia - que é um tema super tabu: mas o adulto pedófilo que comete crimes foi uma criança: como tudo começou? Através de um abuso quando criança, através de algum problema psicológico? Quais são os sinais de que uma criança ou adolescente pode ter a parafilia? Isto também é importante pois através de tratamento adequado - há como ter certo controle.

  • Acleia Melo
    Acleia Melo Mês atrás +1

    Tenho tanto medo e nojo dessas pessoas que esse foi um dos motivos que me fizeram perder qualquer resquício de coragem de colocar uma criança no mundo

  • Acleia Melo
    Acleia Melo Mês atrás

    De fato esse assusto mexe com a gente e me revolta ... Por isso no momento eu vou pular , depois volto aqui ... Sei que a informação é muito relevante ... Mas .... No momento não quero .... Mas obrigada Júlia , eu sei que esse vídeo é muito ...muito importante ...

  • Saliencia com Sorvete
    Saliencia com Sorvete Mês atrás +2

    Minha mae acha q vc esta errada, estou decpcionada com minha familia é isto

  • Sophia Palma
    Sophia Palma Mês atrás

    Alguém te disse que vc está A CARA da rainha de gelo do filme cronicas de narnia nesse video???

  • Duda Lobo
    Duda Lobo Mês atrás +1

    Não consegui ver o vídeo completo. Vc acha que superou, que pode falar do assunto, que pode ouvir outras pessoas falarem, mas não. A ferida ainda tá aberta!

  • Franciane Coss
    Franciane Coss Mês atrás

    Aqui em casa meus pais nunca deixaram eu trazer namorado pra dormir comigo, só a minha irmã por que é lésbica, e com as palavras deles, não podem engravidar.

  • Ana Paula Aleixo
    Ana Paula Aleixo Mês atrás +1

    Gata... cheguei nesse videio agora é conheci seu canal a pouco tempo e achei mto incrível e necessário esse videio, e te passo que faça outro videio com esse assunto só q mais curto, pra que fique interessante de ser assistido, Sei que todos deveriam se interessar por esse assunto, mas sabemos q não é assim, e se o vídeo fosse mais curto seria mais fácil o compartilhamento dele, bjs obrigada por ser essa pessoa incrível, te amo.

  • Simone Machado
    Simone Machado Mês atrás

    Professoa Catarina Maria Schmickler autora de livro confirma este conteúdo do vídeo. Detalhe: a professora entrevistou os abusadores presidiários pessoalmente. Valioso trabalho . "O Protagonista do Abuso Sexual: Sua Lógica e Estratégias "

  • sara mac
    sara mac Mês atrás

    os irmaos..... :(

  • Rafaela Cruz
    Rafaela Cruz Mês atrás

    Você é incrível !

  • Camila Alves
    Camila Alves Mês atrás +2

    Essa questão na área da educação é super complicada. Porque por mais que as pessoas da escola fiquem sabendo que alguma criança tá sofrendo abuso as possibilidades do que fazer são absolutamente restritas e inúteis. Além de que isso não é discutido nos cursos de licenciatura. Eu adoeço de saber da incapacidade que eu tenho dentro da minha profissão.

  • T.
    T. Mês atrás +2

    Eu nunca consegui contar pra minha mãe...

  • Maju
    Maju Mês atrás

    Na minha cidade não tem nenhuma rede de apoio a criança vitima de abuso e estupro, nem por ação social e nem por ação governamental... Queria começara criar uma mas não sei por onde começo!! Me ajuda, Jout Jout

  • Gabriela Costa
    Gabriela Costa Mês atrás

    Vídeo incrível!
    Parabéns

  • Ilane Pereira
    Ilane Pereira Mês atrás

    Voltando para terminar de ver o vídeo pq não consegui da primeira vez😞Parabéns JoutJout pelo seu trabalho

  • Elisangela Menezes
    Elisangela Menezes 2 meses atrás +1

    Na minha família, se é que se pode chamar aquilo de família, tem vários casos! V-A-R-I-O-S!
    Não posso relatar as histórias dos outros por ferir um relato intimo que talvez não querem expor mais, mas falo por mim, ninguém daquela família maldita acreditou, nem em mim, nem em minhas primas nem irmã, nem tias...
    Eu literalmente odeio todos.

  • Amanda Machado
    Amanda Machado 2 meses atrás +1

    Gosto muito da jout jout, mas a frase que "a maioria dos estupros são feitos pela família tradicional brasileira" mostra uma intolerância com certos tipos de família, sendo que os casos podem ocorrer qualquer tipo de família, tradicionais ou não.

  • Ivani Stanchi
    Ivani Stanchi 2 meses atrás

    Conheci você no Provocações com Marcelo Tas ( e nem foi no dia) e adorei!!! Esse vídeo realmente é incrível e absolutamente necessário e urgente. Sou professora, já trabalhei com Fundamental II, Ensino Médio e EJA, hoje curso Pedagogia e estagio em uma escola de Educação Infantil e Fundamental I. Concordo com tudo o que você falou aqui, mas uma coisa em especial me chamou a atenção e além de gostar, quero muito agradecer. O argumento que você usou para a educação sexual, principalmente nas escolas, é perfeito. Eu sempre pensei que educação é integral, por que educação financeira , por exemplo, é importante e considerada vital para ensinar a proteger a vida financeira, bens e patrimônio e educação sexual para ensinar a proteger o maior bem que se tem que é a si mesmo tem uma discussão tão acalorada e repleta de preconceitos? Lembrarei sempre do seu argumento quando me deparar com pessoas que criticam a educação sexual, será uma oportunidade de educá-las também. Muita gente fala muita coisa sem refletir sobre, apenas replicando o que ouvem. Eu já era atenta aos sinais , agora serei muito mais e convidarei pessoas que conheço para também aceitarem o seu convite. O meu interesse é a educação especial e já ouvi relatos de abusos nesses casos, o que torna as coisas ainda mais difíceis e dolorosas. Realmente é muito doloroso ouvir, conversar, tomar conhecimento disso, mas não dá pra viver como se não existisse. Muito obrigada por esse vídeo.

  • Evelin Barbosa
    Evelin Barbosa 2 meses atrás +1

    Júlia, minha gratidão pelo seu trabalho ultrapassa a infinidade do universo!
    Passei por maior parte dos processos que você descreveu e não consigo expressar em palavras o quanto sou grata por todas as suas palavras, desde que acompanho os primeiros vídeos do canal. Você é um ser que traz luz! Te amo mil milhões! ❤️

  • Paulo Lima
    Paulo Lima 2 meses atrás +2

    Aconteceu comigo, tinha 3 anos de idade e seguiu durante os 13 foi quando surtei. Fiquei calado só algumas pessoas sabem, sempre tive medo de chegar perto de outras crianças tinha repúdio pois além de lembrar da minha infância tinha medo de me tornar como eles, hoje um dos motivos que moro fora do país e justamente por isso.

  • Brenda Bermúdez
    Brenda Bermúdez 2 meses atrás

    Eu sei que não era o ponto do vídeo, mas tem um outro lado que também precisamos discutir que é: crianças abusando de crianças. Crianças de 10~12 anos abusando de crianças de 6 anos ou menos sem saber o que estão fazendo de fato (não sabem que é abuso, estão curiosas ou reproduzindo o que viram, o que aprenderam ou que aconteceram com ela). A gente passa anos achando q era uma brincadeira, afinal vcs tinham a mesma idade e, de fato, não houve violência, porém qnd vc se dá conta o que era aquela brincadeira foi, o caos interno é imenso.

  • c a m s
    c a m s 2 meses atrás

    o meu pai bate na minha bunda, eu peço pra ele para soq ele não para
    deve me preocupar?

  • Paula Fogaça
    Paula Fogaça 2 meses atrás +1

    Olá família Jout Jout! Eu vi esse vídeo logo que foi lançado, mas hoje vi essa notícia e imediatamente lembrei do vídeo da Júlia, da família Jout Jout e da rede de proteção, essa notícia abre os olhos para as pessoas do "alto escalão" que estão por trás do abuso sexual infantil no nosso país, brasil.elpais.com/brasil/2016/09/12/politica/1473706697_653533.html não sei exatamente o que fazer com essa notícia, mas ao ve-la meu coração ficou partido 💔 o Pedro Chavarry Duarte Policial Militar e candidato a deputado Federal pelo PSL foi preso em 2016 por ter sido encontrado com uma menina de dois anos de idade nua e de pernas abertas em seu carro, como esta notícia era antiga de 2016 fui procurar por notícias recentes, o que não foi muito animador, ele teve seu processo de expulsão da PM negado, e continua recebendo um salário de 34.613,16 reais de acordo com com informações do Rio Previdência (essa informação vi no Extra do G1) em 2017 foi condenado a 11 anos de prisão. A última acusação contra ele é que ele faz parte de uma rede de pedófilos onde várias pessoas estão envolvidas, 11 réus, 9 presos e dois foragidos. Esses 11 réus estupravam 2 crianças que eram "oferecidas" a rede de pedofilia pelo próprio pai e pelo próprio avô que também cometiam estupros contra os menores de idade uma menina e um menino que eram irmãos. Os abusos aconteceram entre 2016 e 2019. As vítimas reconheceram Pedro Chavarry Duarte como um dos estupradores, a menina de dois anos de idade encontrada na primeira condenação de Pedro Chavarry Duarte, foi levada até ele por uma jovem de 23 anos que era empregada doméstica de Pedro e tbm pessoa do núcleo familiar da menina de dois. Ou seja essas crianças abusadas foram aliciadas por pessoas da família, o que vem ao encontro do que a Jout Jout relata todo o vídeo. Gente muito triste, vamos abrir os nossos olhos, os abusos estão em todas as classes sociais e dentro da "família tradicional Brasileira".

  • Sara Ellen Melo David
    Sara Ellen Melo David 2 meses atrás

    Esse vídeo é perfeito, sem defeitos

  • \M/ARIA BELLE
    \M/ARIA BELLE 2 meses atrás

    Cursando Escuta Especializada.

  • ana lago
    ana lago 2 meses atrás

    Em todas as famílias têm uma pessoa que foi estuprada, toodaaaaa, só que não sabemos